terça-feira, 21 de julho de 2009

Belladonna

Título: Belladonna
Autor: Anne Bishop
Tradução: Cristina Correia
Edição: Saída de Emergência
Nº de páginas: 380
"Há muito tempo, Efémera foi dividida em inúmeras paisagens mágicas ligadas somente por pontes. Pontes que podem levar quem as atravessa para onde realmente pertence e não ao local onde pretende chegar. Uma a uma, as paisagens de Efémera estão a cair na sombra. O Devorador do Mundo está a espalhar a sua influência, manchando as almas das pessoas com dúvida e medo, alimentando-se das suas emoções mais negras. A cada vitória o Devorador aproxima-se da conquista final. Apenas Glorianna Belladonna possui a habilidade defrustrar os planos do Devorador. Mas os seus poderes foram mal interpretados e incompreendidos. Determinada a proteger as terras sob o seu domínio, Glorianna defrontará o Devorador sozinha se assim estiver no seu destino."

Talvez esta não seja a opinião da maioria dos leitores mas devo confessar que, apesar de muito me ter agradado este segundo e último volume da duologia Efémera, Sebastian está muito melhor conseguido. Isto porque tive a perfeita sensação de que no primeiro volume a autora consegue criar e manter de forma mais eficaz o clima de mistério que nos mantém agarrados ao livro. Ainda assim, esta nova incursão a Efémera não desilude e o desenlace da narrativa deixa o leitor satisfeito.

Os personagens do volume anterior estão lá todos, bem como as paisagens que tão bem ficámos a conhecer e pelas quais se continua a travar uma intensa luta. As surpresas são dois novos personagens que vão despertar sentimentos e desejos que Glorianna mantinha escondidos no mais íntimo recanto do seu ser. Mais uma vez somos levados a analisar as consequências que podem advir de julgamentos feitos com base em preconceitos num desconhecimento de um todo que pode bem não ser aquilo que parece numa primeira análise. A autora consegue ainda confrontar-nos, numa parte final da narrativa, não só com o poder de lutarmos pelo que realmente desejamos mas com o facto de que até o mais obscuro dos seres pode ser assolado por sentimentos como o medo, a tristeza e até, quem sabe, pelo remorso.

Mais uma vez a tradução está muito boa, ou não fosse esse uma constante e um dos pontos positivos que marcam as edições da SdE, e sem nada a apontar. O livro apenas peca pela já referida quebra no ritmo em alguns momentos pelo que recomendo a todos quantos leram Sebastian.

7/10

3 comentários:

Bia disse...

Adorei a resenha!!!
Agora vou querer ler a série toda!

Bjs

ClaudiaV disse...

Concordo inteiramente com a tua opinião. :)

PallasAthena disse...

Olá! Estou agora a ler este livro e se já estava ansiosa para conhecer o final, depois de ler a tua critica ainda fiquei mais :)
Boas leituras. Bjs.