segunda-feira, 2 de março de 2009

A Missão de Sabriel

"Esta obra convida-nos a entrar num mundo mágico, não muito alheado do real, mas onde o espaço e o tempo acabam por revelar ligeiras diferenças, ligeiras flutuações nos seus ritmos, fendas misteriosas por onde se insinuam espíritos maléficos, seres enigmáticos, encantamentos secretos. A própria fronteira entre a vida e a morte atenua-se, do outro lado da Muralha, onde se estende o Reino Antigo. Quando um mensageiro lhe entrega a espada de Abhorsen, o Necromante, e os sete sinos de prata capazes de dominar os vivos e os mortos, Sabriel sabe que o pai e o Reino Antigo correm perigo. Determinada a encontrar o pai e a lutar contra uma ameaça inominável, a jovem parte rumo às profundezas do desconhecido numa jangada heróica, apoiada somente pela petulante criatura que usa a forma de um gato branco, Mogget, e por Touchstone, um jovem soldado cujo passado esconde um terrível mistério. Que forças irão os três defrontar? E que destino estará reservado a Sabriel? Uma história absorvente, destinada a tornar-se um clássico.A Missão de Sabriel inaugura uma das mais fascinantes trilogias do género fantástico, tendo conquistando, de imediato, as melhores críticas e os aplausos do público em todos os países onde já foi publicada. Philip Pullman teceu-lhe grandes elogios, definindo-a como uma criação cheia de «invenção, brilho e inteligência»."
A Missão de Sabriel é o primeiro volume de uma triologia da autoria de Garth Nix que mais uma vez nos deixa ter um vislumbre da sua imaginação sem limites. Desta feita a história passa-se num mundo dividido em dois por uma Muralha - ou talvez deva dizer em dois mundos divididos por uma Muralha... De um dos lados da divisória (em Ancelstierre) a vida é muito semelhante à nossa, podemos dizer que é um mundo "normal" onde a tecnologia é uma realidade e as preocupações dos personagens são as mesmas de uma pessoa dita normal. É neste mundo, num colégio interno, que Sabriel passa a sua juventude, contudo ela sabe (e em parte até o deseja) que mais tarde ou mais cedo terá que regressar ao outro lado da Muralha, às suas raízes, ao Reino Antigo. Este é um local estranho e aterrador para qualquer nativo de Ancelstierre pois ali tudo é distinto, a meteorologia, o tempo, a vida em si, tudo tem um ritmo diferente do normal mas o pior é o facto de no Reino Antigo a morte ser uma relalidade bem mais viva e próxima que o que seria de esperar. No Reino Antigo, as portas entre a vida e a morte abrem-se muito facilmente - se não estiverem já escancaradas - permitindo tanto a passagem dos vivos para a morte como a passagem dos mortos inconformados para a vida, onde aterrorizam e infernizam os vivos e os levam a servir os seus interesses.
O regresso de Sabriel a este mundo vai ser precipitado pelo aprisionamento do seu pai na Morte, com o seu desaparecimento é ela a nova Abhorsen, título que acarreta inúmeras responsabilidades e problemas. O dever de um Abhorsen é matar o que está morto, ou seja, impedir os mortos de voltarem à vida e fazer regressar à morte aqueles que conseguiram atravessar as passagens e é este o destino da nossa personagem.
Gostei muito desta leitura que é relativamente fácil pois a escrita de Garth Nix é fluída e simples, as suas ideias são fáceis de compreender e os personagens são muito interessantes. O segredo deste livro está no facto de, com uma simples aventura de uma rapariga de 18 anos e com algum humor à mistura, nos conseguir pôr a pensar num assunto que , para mim, não tem nada de agradável, a morte. Não aconselho a quem tenha sofrido uma perda recente mas aos outros, se gosterem de uma aventura ligeira e quiserem conhecer um mundo novo aconselho vivamente.
7/10

4 comentários:

Borboleta disse...

Parece ser mesmo giro. Eu adoro livros desse género. :) beijinho*

Janna disse...

Olá obg por ser seguidora do meu Blog BjOs

Vitor Frazão disse...

Envolvendo Necromancia deve ser o livro mais ligeiro, não obstante, isso não significa que tenham ignorado alguns pontos clássicos do tema, como o uso de música para os sortilégios.

É um bom livro e as sequelas apenas melhoram a colecção, pois nelas a história deixa de ser tão linear.

Gosto particularmente do sarcástico Mogget.

http://cronicasobscuras.blogspot.com/

PallasAthena disse...

Hoje vou começar finalmente a ler este livro :D
Fiquei curiosa depois de ler a tua critica.

Bjs, Pallas Athena