sábado, 28 de janeiro de 2012

Proua i Percunceito


A partir da próxima semana, com a colaboração de Francisco Niebro, publicaremos (à medida que forem sendo traduzidos) os vários capítulos da obra de Jane Austen "Orgulho e Perconceito". E qual é a novidade? É que vamos publicar os capítulos na sua tradução para a língua mirandesa.

Como a coisa não é fácil de fazer, não há dias certos para a publicação. Assim que estiverem traduzidos faço um post com o material e coloco uma ligação permenete numa das barras laterais do blog para que os interessados possam aceder sempre que quiserem.

Espero que haja por ai algumas pessoas a quem a ideia agrade, é um bom modo de ter contacto com uma língua nova ou de poder algo novo numa língua velha :)

Até breve

9 comentários:

Amadeu disse...

Buonas nuites Alice,

Bien haias por mais esta upa a la nuossa lhéngua. Ye un gusto grande que la traduçon de 'Pride and Prejudice', an mirandés, sala tamien eiqui.

Beisico
Amadeu Ferreira

Liliana Lavado disse...

Não que eu perceba mirandês mas parabéns pela iniciativa :)
É um dos meus livros preferidos :)

Alex (The Sleepless Reader) disse...

Muito interessante! Existe alguma traducao publicada? Faco coleccao do Orgulho e Preconceito em varias linguas (http://thesleeplessreader.com/2010/10/01/introducing-my-dedicated-jane-austen-bookshelf/) e adorava ter esta edicao.

Alice disse...

Buonas Amadeu
you ye que tengo qu'agradecer l'ouportunidade de poder publicar ls capitlos eiqui ne l blog.
Spero que las pessonas gusten i adiran a l'eniciatiba.
Ah, parabienes pula traduçon

beijicos

Alice disse...

Alex,
que eu saiba ainda não há tradução publicada. Os capitulos vão sendo traduzidos (mais ou menos um por semana) ate chegar o final do livro. Pode ser que ai alguma editora se mostre interessada :)

Se houver novidades, eu digo-te.

Paula Freire disse...

Cara Alice,
antes de mais, gostava de a felicitar por ter adotado este projeto. É, de facto, uma mais-valia para o mirandês e para todos os leitores que apreciam os romances de Jane Austen e, ainda, para todos os que querem saber mais sobre a língua mirandesa e apostam na sua preservação. Sobre isto, poderá ver o post que publiquei no Jane Austen Portugal: http://janeaustenpt.blogs.sapo.pt/280798.html

Contudo, como autora da ideia da tradução e como co-autora do blogue que foi o berço desta ideia e onde ela deu os primeiros passos, fico triste com a forma como a Alice se apoderou da mesma, tomando-a como sua, esquecendo a sua verdadeira génese. Creio que o seu mérito não seria menor se tivesse feito uma referência digna ao blogue onde nasceu este projeto (o Jane Austen Portugal), em vez de fazer uma simples remissão (em letra reduzida) para a obra da autora - e isto apenas na tradução do primeiro capítulo. Uma pareceria entre os dois blogues seria mais simpática e até frutífera.

Estou, todavia, certa de que não o terá feito por mal ou com essa intenção declarada; mas é a ideia que passa, Alice. Entendo-a mais como entusiamo do que como a intenção referida. Neste mundo dos blogues (onde a Alice está há mais tempo do que eu), também tem que existir ética e esta passa não só pelo que acabo de referir, mas também, por se colocar a fonte de onde se retiram as fotografias. É que desta forma, ganhamos todos.

Pelo que fica dito, venho pedir-lhe o favor de fazer um texto retificativo à apresentação do projeto ou uma correção ao mesmo, remetendo os devidos créditos a quem pertencem (não digo a mim, mas ao Jane Austen Portugal). É um direito nosso e um dever seu.

Com os meus cumprimentos,

Paula Freire

Alice disse...

Paula, devo começar por referir que não me sinto nada bem a ter este tipo de "conversas" por aqui mas já há duas semanas que dou voltas e mais voltas ao vosso blog tentando encontrar um contacto e... nada.

Posto isto, mendei um mail ao tradutor, que o pode confirmar sem problemas, no qual lhe pedi autorização para publicar as traduções dele e me resposabilizei por referir sempre o vosso blog. Referi até que isso podia dar-vos mais visitas e mais leitores, nunca quiz prejudicar-vos.

Nunca tive nenhum tipo de problemas com o blog, pelo menos não causado por mim, e até já sofri de plágio. Sei bem o que é apoderarem-se do nosso trabalho sem que disso saibamos. Contudo, assumi, talvez erradamente, que o Amadeu vos teria dito qualquer coisa porque eu, como já referi, não consegui fazê-lo por falta existência de um mail de contacto no vosso espaço que muito prezo.

Quanto a tomar a ideia como minha, não o fiz. Referi que em colaboração com o tradutor ia publicar a tradução e ao referir o vosso blog, é lógico que quem o visitar vai ver que a vossa equipa até vai mais adiantada na publicação desses mesmos capítulos.

Se querem que me redima num post, eu faço-o sem qualquer tipo de problemas.

Quanto ao resto... podia ter-me enviado um mail, eu tenho um na barra de lateral do blog...

Alice

Alice disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Alice,
eu tive o cuidado de reparar que os comentários são geridos por si, enquanto autora do blogue. A decisão de publicar ou não seria sempre sua. Não quis de forma alguma ofendê-la.

Tem razão quanto ao contato do Jane Austen Portugal que costuma estar diponível no blogue e por qualquer razão não está (acabei de verificar). Vou saber o que se passa.

Também não me sinto confortável com esta situação. De qualquer maneira, acho que devo dizer-lhe, por aqui, uma vez que decidiu publicar o comentário, que não queria que escrevesse um texto a pedir desculpa. Bastava acrescentar, no texto introdutório, ou fazer outro, onde tinha ido buscar a ideia. Só isso.

Quanto à publicação da tradução, não deve desistir dela. É um favor que faz à nossa cultura linguística e em particular ao mirandês. E é positivo para ambos os blogues. Creio que é uma parceria simpática.

Quando lhe falei nunca foi com a intenção de a fazer desistir deste projeto. Tal como referi, felicito-a por o ter acolhido. Isso é meritório.

Quanto ao resto, são apenas considerações gerais, não se referem a si, ou ao seu blogue, em concreto, mas a todos nós.

Paula