quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Errar é Divino

Título: Errar é Divino
Autor: Marie Phillips
Tradução: Ana Mendes Lopes
Edição: Ed. Presença
Nº de páginas: 281
"Se os deuses são imortais, onde será que vivem e o que será que fazem em pleno século XXI? A resposta poderá surpreendê-lo. Sim, os deuses do Olimpo estão vivos, mas, como os seus poderes já não são o que eram porque já ninguém os venera, o seu dia-a-dia é muito pouco agitado. Um dia, porém, uma seta disparada por Eros vai instalar o caos entre deuses e meros mortais, com consequências hilariantes. Errar É Divino é um romance encantador e inteligente que lhe proporcionará inúmeros momentos de boa disposição. "
Já tinha lido algures que este era um livro muito engraçado e com um enredo do melhor mas não esperava encontrar uma escrita tão fresca e tão cheia de humor e boa disposição como a desta autora.
Neste romance de Marie Phillips somos apresentados a todo um panteão de deuses gregos, extremamente decadentes e egocêntricos com propensão para a confusão. Uma vez que a sua religião morreu há muitas, muitas vidas e já não há quem os venere os poderes destes deuses estão a desaparecer e o seu fim aproxima-se a cada segundo. Contudo, incapazes de compreender a situação (eles são um bocado "tapadinhos") continuam a tratar os humanos como meros mortais sem qualquer importância que podem usar a seu bel prazer para os fins que desejarem. Esta realidade começa a alterar-se, sem que estas divinas personagens se apercebam, no dia em que Apolo e Afrodite discutem e esta obriga o seu filho Eros a participar da vingança. A vingança de Afrodite vai provocar o caos e, sem saberem bem como, envolver Alice e Neil, dois humanos muito naifs, algo estranhos e secretamente apaixonados. A partir daqui as coisas tomam um rumo hilariante e apesar do final ser previsível a história nunca perde a graça.
Gostei sobretudo do humor inteligente da autora e do modo como sem que nos demos conta nos vai ensinando ou relembrando algumas coisas - neste caso a mitologia grega e o decair das religiões - e nos introduz em temáticas mais sérias e, por vezes complexas, sem quebrar o ritmo da narrativa ou deixar morrer o humor. Foi, sem dúvida, uma autora que gostei imenso de descobrir, recomendo.
7/10

3 comentários:

Ana C. Nunes disse...

Este livro foi-me oferecido no Natal e depois de ler esta opinião, ainda fiquei mais curiosa. Afinal sou uma fã de tudo o que tenha a ver com mitos e lendas.

Lariane disse...

opppssss, gostei XD

no meu blog libros di amore, tem promoção... bjkas

Braz, M. disse...

Não consigo encontrar para comprá-lo, saberiam me indicar um site? Não consigo fazer compra no site da editora...